Homenagem as minhas mães! Mãe… quero retribuir!

É difícil dizer isso… Mas tem gente que não sabe o que é ter mãe. Uns porque não a valorizaram e hoje ela já se foi, uns porque a vida lhe impediu de tê-la, outros porque as circunstâncias a tiraram de seu convívio… Mas hoje, quero retribuir… Pela minha mãe que me deu a luz e por outras tantas que me deram outras luzes na caminhada da minha vida.

Inspirado na nova canção da nossa Professora Ana Paula Valadão em seu mais recente trabalho solo, CD “As fontes do amor”, escrevo algumas palavras que devem expressar só um pouco do meu amor, pelas minhas mães.

Mãe, mulher que Deus escolheu para me gerar no ventre. Mulher separada para me dar assistência, para me auxiliar, para me acompanhar, para me cuidar, para me ensinar os primeiros passos, para sentir as minhas dores junto comigo, para me amar incondicionalmente, para saber e conhecer os meus sentimentos e emoções mais profundas.

Iara… Esse é o nome da minha mãe. Não sei quando criança, o quanto ela teve que renunciar coisas por minha causa, mas já com um pouco de entendimento, perdi a conta das vezes que ela abriu mão de seus sonhos para que os meus fossem realizados.

Essa mãe que é parecida comigo. Que pensa como eu, que chora como eu, que briga como eu, que ri como eu, que se sacrifica como eu, que ama como eu, que tem as mesmas minhas falhas… Mãe que sabe o que estou pensando e o que quero comer, que me oferece as coisas que gosto e que nunca deixou de falar com amor as mais difíceis exortações.

A Ti, mãe… minha homenagem! A Ti, mulher guerreira, de lutas, de garra… Mas vitoriosa sempre. Que bom mãe que a sua mãe, minha avó, está bem com a gente. Fico imaginando como será difícil o tempo da despedida quando o Senhor chamar a um de nós.

Lembra mãe o nosso choro incontido quando deixamos tudo e viemos para cá, em Minas Gerais? Na rodoviária de nossa cidade nossos corações se repartiram diante dos nossos olhos, ainda que ninguém pudesse ver, mas nós sabíamos que um pedaço de nós estava indo pra longe… Amo-te mãe!

É difícil a separação…

Mãe… Lembra naquela madrugada quando nos despedimos no apartamento da Lini quando eu fui embora pra Itaqui?

Mãe… Lembra daquela vez em que você veio me encontrar pela estrada chorando quando saí do exército.

Estes dois momentos me fazem reconhecer a sua presença em minha vida e em todos os momentos. No início de um bom emprego e na difícil saída. Você estava lá!

Como retribuir um amor tão grande assim que não mede esforços?

Quantas foram as vezes em que choramos mãe, e diante de nossos olhos vimos Deus agir respondendo as nossas lágrimas. Mamãe… Quero retribuir.

Sabes que todo dia é seu dia, e que nenhum dia passa sem que eu pense em você, pedindo a Deus que te guarde e cuide de ti nas mais íntimas das tuas necessidades. Você é um modelo de dedicação sem fim.

Lembra mãe, das vezes em que você orou para que Deus, onde quer que eu estivésse, levantasse uma mãe para cuidar de mim?

E assim Deus fez… E escolheu pessoas como uma que se chama Elza Sirley Araújo. Que anjinho né mãe!?

Esta pessoa também recebe publicamente minha homenagem neste dia das mães. Ela, que já era mãe de filhos quando nos conhecemos, escolheu me amar e me adotar como um filho. Filho mesmo, quase que na concepção da palavra! E agora “Tia Elza” ou “Mãe Elza” quero retribuir!

Pessoa, de quem sei, que minha mãe legítima não tem ciúmes, pois é a própria resposta de suas orações de mãe na sua ausência e nas suas limitações. Pessoa que é amada como tal, como mãe, como geradora de muita coisa boa que aconteceu comigo.

Talvez muitos não te conheçam, porque nas vezes em que pudeste, fizestes que eu aparecesse e você sempre ficou nos bastidores.

A mamãe Elza foi uma das primeiras pessoas que ensinaram a amar a Deus através das classes da escola dominical na igreja.

Foi a pessoa que me acolheu dentro do seu lar como qualquer um de seus filhos, me deu de comer, de beber, de vestir, contribuiu para a minha educação e formação, me amou como se eu fosse seu. O tratamento era o mesmo pra todos! Não havia e nunca houve distinção. Da onde saiu tanto amor se eu não fiz nada pra merecer tal afeto e acolhimento?

A mamãe Elza também é minha mãe! Uma mãe que escutava, que orientava, uma mãe temente a Deus. Que compreendeu, que aceitou, que amou primeiro antes que todos pudessem dizer que eu não merecia, ela escolheu ficar ainda mais parecida com nosso mestre Jesus.

E hoje, mãe Elza, publicamente através do meu blog quero reconhecer e retribuir… Mamãe, eu não teria chegado aqui, mamãe, sem o seu amor por mim… Perdão pelas vezes em que não reconheci… Mas agora mamãe… Quero retribuir!

E assim vai… Por onde vamos nessa vida “missioneira”, como dizem nuestros hermanos urugayos, Deus sempre levanta uma mãe… E a Ele agradeço por todas as mamães!

E o que falar de uma mãe dinda? Alguém conhece uma dessas? Eu tenho! O nome dela é Carla e enquanto vivermos ela sempre será lembrada.

A Dinda Carla é uma especial, um ser muito importante pra nós. Pra mim é realmente como se fosse mãe… quer dizer… a mãe brava neh! Ela me chama a atenção, me corrige, diz na cara que naum gostou… mas ao mesmo tempo ama, ri, faz sua comida preferida (salada de maionese) e te dá presentes! Muitos presentes!!!

Sempre digo a ela que não é pelo que ela faz por nós, mas é pelo que ela é. A Dinda representa pra mim essa mãe preocupada, que faz o seu impossível para tornar as coisas possíveis para o filho.

Dinda… em meus e-mails sempre digo que te amo, mas hoje quero dizer pra todo mundo que tu és tbm uma mãe que mora aqui, bem dentro do meu coração! Amo-te!

Vocês são e sempre serão meus tesouros, guardados dentro de uma caixinha chamada coração.

E nessa caixinha acaba de entrar mais uma pra fazer parte desse time… A MÃE DA MINHA FILHA!

Emanuela… Meu amor! Hoje é seu primeiro dia das mães! Quanta festa em nossa casa! Hoje nossa casa é um lar completo. E desde as primeiras horas da madrugada deste dia estamos vibrando e festejando essa dádiva de Deus que chegou em nossa casa. Em meio a muitos presentes e fotos dormimos tão bem… Felizes com a Alícia em nosso meio!

Acordamos perto do meio dia e fomos almoçar fora. Foi tão bom! Nosso primeiro almoço em família juntos! Era o meu sonho!!! E hoje, ele foi realizado!

A essa mãe e esposa maravilhosa que Deus me deu o meu mais intenso desejo de que sejas uma mãe que ame acima de tudo. Que o Papai do céu te dê muita sabedoria pra que eduques nossa filha e a ensine seus caminhos junto comigo.

A vocês, Emanuela, Iara, Elza e Dinda… Meu blog de hoje!

Fiquem aí com um vídeo que fiz especialmente pra vocês!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s